Quando a tinta toca o papel e transforma o vazio em história

Publicado: 25/07/2011 em Uncategorized

Escrevo, todos os dias, sem obrigações com terceiros, apenas com meu espírito… Vezes publico, vezes não. Os impublicáveis são pensamentos genuínos, mas a sensatez me censura.

Escrevo, expresso o que a alma grita mas o templo abafa. Escrevo, sem esperar leitores ou admiradores, mas coleciono satisfações. Os que leem, às vezes não concordam, e eu, nem questão faço. O prazer é meu!

Parabéns aos que leem! Hoje é dia do escritor, aquela pessoa diversas vezes sem rosto que nutre as viagens, reflexões e alegrias que você sente!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s