Sexo X Igreja

Publicado: 25/02/2009 em Blogagem Coletiva, Onde a Igreja vai parar?, Reflexões

Sexo X IgrejaSexo é um assunto tabu entre os cristãos protestantes. E a falta de habilidade das igrejas em lidar com o assunto, criou um monte de lendas. Neste mês a Blogosfera Cristã (comunidade que congrega blogueiros cristãos) fez a proposta de tratar o tema mais delicado pra juventude cristã protestante: sexo. Aproveitando a onda de debates o pessoal do dotCast fez um pod cast exclusivo sobre sexo, vale a pena ouvir.
Como por aqui o lema é falar o que se pensa, sem perder a verdade bílbica, vou me arriscar, afinal quem nunca foi de certa forma afetado por esse tema?
Uma coisa que é lugar comum, e quase consenso teórico é que é pecado praticar sexo antes do casamento. Digo quase, pois existem opniões divergentes quanto a isso, embora a maioria concorde. As maiores divergências estão na forma de tratar este “pecado”. Algumas igrejas punem com a exclusão da membresia sem chance de reconciliação; algumas excluem mas oferecem a chance de voltar à comunhão após um período; outras disciplinam com o afastamento de atividades na igreja e por último e menos frequente existem as igrejas que entendem que como pecado, o sexo no namoro não é maior ou menor que outro pecado, e que o perdão a isso está única e exclusivamente condicionado ao arrependimento. Uma observação que não pode deixar de ser feita é a seguinte: inegavelmente o método usado pela maior parte das igrejas nessas situações faz a pessoa envolvida passar por constrangimentos e sentir-se suja, contaminada, tal a indiscrição e falso moralismo aplicados nessas ocasiões. Falo por conhecimento próprio.
O sexo por si só, feito de forma irresponsável já oferece consequências desastrosas, pois traz com ele o risco de DST’s e uma gravidez não planejada. Isso já basta como alerta! As igrejas erram ao definir formas de disciplina quando o assunto é sexo, pois se a Bíblia nos garante perdão aos nossos pecados de forma incondicional através do sacríficio de Jesus, ao colocar condicionais para ser perdoado em qualquer circunstância, a igreja está na verdade, se colocando entre Deus e o homem como um obstáculo a mais para ser vencido.
Uma questão mais profunda ainda é a definição de quando começa o casamento. Existem passagens bíblicas controversas a respeito. Isaque conduziu-a até a tenda de Sara, mãe dele, e tomou a Rebeca, e esta lhe foi por mulher. Ele a amou. Gênesis 24:67. Observando o texto anterior a esse versículo, chega-se à conclusão de forma muito clara que Isaque não havia estado em nenhuma cerimônia antes de encontrar-se com Rebeca, e a primeira coisa que fizeram ao se encontrarem pela primeira vez foi sexo.
Mas, estamos na Graça, e quais as recomendações bíblicas para o tema nos tempos atuais? O personagem bíblico que mais se aventurou a falar sobre sexo foi Paulo. 1 Coríntios 6:12,15,16,18 “(12)Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas me convém.Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma delas.(15)Não sabeis que os vossos corpos são membros de Cristo? E eu, porventura, tomaria os membros de Cristo e os faria de meretriz? Absolutamente, não.(16)Ou não sabeis que o homem que se une à prostituta forma um só corpo com ela? Porque, como se diz, serão os dois uma só carne.(18)Fugi da impureza. Qualquer outro pecado que uma pessoa cometer é fora do corpo; mas aquele que pratica a imoralidade peca contra o próprio corpo”. Claramente a recomendação de Paulo aos irmãos de Corinto era para que eles não vivessem na promiscuidade e prostituição. No capítulo seguinte, Paulo chega a dizer que “é bom que o homem não toque em mulher; mas, por causa da impureza, cada um tenha a sua própria esposa, e cada uma, o seu próprio marido” (1 Coríntios 7:1,2). Fica claro que essa era uma opnião pessoal, pois seria loucura acreditar que isso como doutrina tinha a menor chance de dar certo, pois ele sabia que nem todos resistiriam ao desejo natural pelo sexo oposto. “Quero que todos os homens sejam tais como também eu sou; no entanto, cada um tem de Deus o seu próprio dom; um na verdade, de um modo; outro, de outro. E aos solteiros e viúvos digo que lhes seria bom se permanecessem no estado que em que também eu vivo. Caso, porém, não se dominem, que se casem; porque é melhor casar do que viver abrasado” (1 Coríntios 7:7,8). Sábios conselhos de Paulo, afinal sexo promíscuo traz consequências que todos conhecemos hoje, e não era diferente em sua época. Muitos interpretam como ordem esse texto, mas não consigo interpretar assim.
Em todos os textos buscados na Bíblia vejo caracterizado como pecado o sexo promíscuo. Como encontrar promíscuidade num relacionamento entre duas pessoas que se amam, porém ainda não tiveram oportunidade de consolidar o matrimônio? Quando Paulo diz que tudo nos é lícito, ele também nos deixa aberta a chance de decidir o que nos convém ou não, afinal não poderia contrariar o livre-arbítrio. “Eu sei, e estou persuadido, no Senhor Jesus, de que nenhuma coisa é de si mesma impura, salvo para aquele que assim a considera; para este é impura” (Romanos 14:14). O importante em nossa vida é o relacionamento com Deus, e na intimidade, fazermos aquilo que seja agradável à esse relacionamento.
O papel das igrejas é aconselhar a não viver na prostituição e promiscuidade, não apontar erros e falhas e definir numa tabela castigos a eventuais erros. Aos que consideram pecado o sexo antes do casamento mesmo que seja entre um casal que se ama e trabalha para tornarem-se família, o perdão está em Cristo e não na disciplina imposta pelos líderes. Aos que consideram, como eu, pecado o sexo promíscuo (sem qualquer tipo de compromisso) o perdão existe da mesma forma. Não faria sentido o sacríficio de Jesus se existissem condicionais. As Igrejas precisam deixar de ser acusadoras, de colocar grilhões nos pulsos que o evangelho tornou livres!
“Filhinhos meus, estas coisas vos escrevo para que não pequeis. Se, todavia, alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo; e ele é a propiciação pelos nossos pecados e não somente pelos nossos próprios, mas ainda pelos do mundo inteiro” 1 João 2:1.

About these ads
comentários
  1. anaclarajd4e disse:

    Bom texto!Concordo contigo!

  2. Barbara disse:

    A frase foi essa..

    ” As Igrejas precisam deixar de ser acusadoras, de colocar grilhões nos pulsos que o evangelho tornou livres”

    parabéns pelo post.. muito bacana mesmo!!

    Barbara (do podscrer)

    Bem-vinda Bárbara! Muito obrigado pelo prestígio! Sempre que tiverem um novo podcast, contem com a minha audiência e ajuda na divulgação! Juntos, talvez, possamos fazer diferença!

  3. BERd disse:

    Muito interessante o TExto.
    Nao acho q exista pecado no Sexo entre duas pessoas
    q se Amam de uma forma bonita e sem traiçoes mas q ainda
    nao tiveram como “formalizar” o casamento.

    Bem-vindo BERd! Muito obrigado pela audiência!
    Conforme disse no texto, não é pecado se assim não lhe parece (Rm 14:14). O grande lance é não se aproveitar desse argumento e cair numa sequência de auto-enganação e consequentemente pecados. A linha que separa tudo isso é tênue, e talvez seja com base nesse pensamento que a Igreja formatou essa doutrina ao longo dos anos. “E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” João 8:32
    Abraço!

  4. Cristina disse:

    êêê laia…finalmente comento sobre teu blog..rs…primeiramente, parabéns…são posts mto bons e resolvi comentar sobre este em especial.

    Gostei do jeito como abordou o assunto, e infelizmente, no meio cristão esse assunto é deixado de lado. Sei disso pois nasci num lar cristão, filha de pastores e desde pequena já sabia até mesmo expulsar demônios, mas quando comecei a crescer e esse assunto começou a tomar minha cabeça não sabia como agir pois não era algo falado na igreja. A verdade é: aprendi sobre sexo no mundo e o mundo diz que é bom e faz bem. Creio que é isso mesmo, afinal foi criado por Deus, mas exsite a diferença do sexo abençoado por Deus e o sexo pra satisfazer nossa vontade, nossa curiosidade e nossos próprios prazeres. A igreja não ensina bem isso, mas condena mto bem. Não acho que deva existir punição severa (exclusão) aos jovens que praticaram sexo antes do casamento, pois Deus já irá puní-los por isso (Deus corrige os que Ele ama), mas tb não acho que um jovem tenha capacidade de cantar no louvor, ensinar na igreja, se a vida dele está em pecado. O arrependimento sincero e o pedido de perdão a Deus é a melhor e única solução realmente eficaz. Cabe a cada um deixar que o Espirito Santo o convença do pecado e decidir se reconciliar com Deus. Quanto ao fato de ser ou não pecado, a Biblia é muito clara quanto ao certo e errado, porém severa. A Biblia nunca foi o livro mais “agradável” de ler pois expõe o quanto somos pecadores, mas graças a Deus nos dá tb a solução para estes pecados. Interpretar a biblia como queremos é um erro pois quase sempre fazemos isso pra encobrir nossos erros e calar aquela voz dentro de nós dizendo que é errado (calar o Espirito Santo). A busca da santidade é dificil, e digo que nao a encontraremos por completo até estarmos com Cristo, mesmo assim devemos buscar cada dia mais pois nossa vida deve mostrar o caráter de Cristo. Sempre que duvidar se algo é pecado ou não, se pergunte: “Eu traria ou convidaria Jesus para fazer isso comigo?”…se a resposta for NÃO, fique atento!!

    Ia escrever mais, só que ia ficar maior do que tua matéria…rsrs…

    Bjos gato,
    Fica com Deus

    Até que enfim Skavurska! Achei que tu não ia nem passar por aqui… Vc resumiu bem a idéia: aquilo que agride teu relacionamento com o Espírito Santo não é legal d se fazer. Gostei da tua visão sobre as igrejas, assemelhou-se muito com a minha, rs!
    Sobre fazer comentarios longos, fique à vontade! Quem sabe não descubro em você uma formadora de opnião? hauhauau
    Bem-vinda, volte sempre! Bjo

  5. Erica Klain disse:

    Concordo contigo Tiago. Muito bom teu post!

  6. Taci Mineira disse:

    Caraca! acho que sou a única do contra nesse assunto hehe. Sou contra o sexo antes do casamento em qualquer hipótese. Mas sou a favor do arrependimento sincero caso isso aconteça, pois ñ considero esse ato o maior dos pecados, pq pra mim pecado é pecado, desde do palavrão ao adultério, por exemplo.
    Acredito no sexo, não apenas para satisfazer o prazer humano, mas principalmente como uma expressão máxima do amor verdadeiro e em consequência desse amor vem o compromisso do casamento. Mas isso é o q penso humanamente, talvez por ser mulher…rs, mas a bíblia, no meu entender, qdo trata de sexo não fala de amor pra se relacionar mas fala de casamento. Então, pq ñ esperar?
    Concordo com Cristina qdo disse que é um erro interpretar a biblia como queremos pois quase sempre fazemos isso pra encobrir nossos erros e calar aquela voz dentro de nós dizendo que é errado. Enfim, antes que a igreja acredita que seja pecado ou ñ, tenho certeza que o Espirito Santo irá incomodar. Mas estejamos atento ao que a Palavra de Deus já nos diz, mesmo que sendo conselhos de um homem comum que, acredito eu, andava e pensava segundo a vontade de Deus.

    Taci, o sexo pode ser a expressão máxima do amor, porém não mistificado como sagrado, afinal é uma prática humana. Quantos casamentos não deixam de existir? Nem por isso julga-se que o casal enquanto esteve junto não se amava. Casamento é apenas uma declaração à sociedade do compromisso que você assumiu antes no seu coração.
    Será que esconder-se atrás do argumento de que não devemos interpretar a Bíblia como queremos não vai nos privar de ir à fundo no conhecimento, no relacionamento com o Espírito Santo? Se deixarmos de refletir sobre o que está escrito, não estaremos limitados às interpretações de líderes, que sendo homens, podem ser tentados a nos influenciar segundo suas convicções pessoais?
    Quanto à Paulo, enxergo nele o personagem mais importante no novo testamento, depois de Cristo. Com certeza, um homem que amava a Deus e andava com Ele, porém, um homem que expressava suas opniões sem esconder-se atrás de argumentos religiosos. Muitos interpretam as preferências de Paulo como ordens, quando em boa parte são apenas recomendações.
    Porém, o objetivo desse tópico não é estabelecer uma verdade absouta, mas trazer à discussão um tema pouco discutido nas igrejas, com resoluções pré-fabricadas e constrangedoras.
    Muito Obrigado pela colaboração! Grande abraço!

  7. Taci Mineira disse:

    Paulo nos diz em Rm 6. 12-13: ñ deixem que o pecado domine o corpo mortal de vcs e faça com que vcs obedeçam aos desejos pecaminosos da natureza humana. e também ñ entreguem nenhuma parte do corpo de vcs ao pecado por instrumentos de iniquidade. Falando do pecado em si, a Bíblia trata o sexo antes do casamento como sendo prostituição – pecado. É forte ouvir isso, mas ñ cabe a mim questionar a Palavra d Deus, mas sim tentar serví-la. Ela mesma nos diz que Deus ñ nos deixa entender completamente o q Ele faz (EC 3. 11).
    Eu nada tenho contra aos que defendem ao contrário, mas gosto de argumentar minhas opiniões. Deus também compara o povo de Israel com uma prostituta (livro de Oséias): eles foram infiéis e abandonaram a Deus. No novo testamento o próprio nascimento de Jesus nos deixa claro que relações antes do casamento transgride a lei, independente se seja lei dos homens ou de Deus, pq transgredir a lei dos homens tb é pecado; por isso, José por um instante pensou em desfazer seu noivado com Maria. Pela lei é que conhecemos o pecado (Rm 7. 7). A diferença é que agora estamos livres da lei antiga, escrita, porque hoje temos o Espirito de Deus (ainda Rm 7) que controla nossas mentes e nos leva a vida eterna e qto aos que são controlados pela natureza humana se tornam inimigas d Deus. E pra fechar, em apocalipse 21. 8 diz que aos fornicadores sua parte será no lago de enxofre e fogo. Hoje, infelizmente, talvez pela globalização, pela tecnologia, etc nós cristãos, temos deixados nos levar por crendices e até mesmo heresias e mtas vezes interpretamos a Bíblia com versiculos únicos, mas ñ analisamos todo seu contexto.
    Agora, qto a abordagem e o terrorismo que as igrejas fazem qto ao assunto sexo, é claro que também sou contra. Mas isso tb ñ é de hoje, qdo quiseram apedrejar a prostituta Jesus disse para atirarem a primeira pedra quem ñ tiver pecados. Enfim, quem acredita estar em pecado por praticar relações sexuais antes do casamento se volte para Deus, se arrependa e confesse a Ele e ñ peques mais, e Ele, que é fiel e justo perdoará e purificará seus pecados. É Simples!

    O capítulo 6 de Romanos é ótimo! Traz uma panorâmica sobre o pecado em geral no nosso dia a dia, e consolida a salvação como incondicional quando batizados em Cristo Jesus. Também diz o seguinte no versículo 14: “Porque o pecado não terá domínio sobre vós; pois não estais debaixo da lei, e sim da graça”. E Paulo continua coerente nos versículos a seguir dizendo que não devemos nos entregar ao pecado, pois agora somos servos da justiça. Isso porém não nos blinda contra “investidas” do pecado em nossas vidas. Mais uma vez quero reiterar minha postura: o sexo promíscuo na Bíblia é classificado como pecado junto com prostituição, cobiça, homicídio, roubo, idolatria, adultério e muitos outros. Porém, uma grande questão é: quando começa o casamento? Quando o coração se compromete com outra pessoa e assume o propósito sincero perante Deus e a família? Quando o juiz assina uma folha declarando à sociedade que o estado civil de duas pessoas acaba de ser mudado? Quando o Pastor, Padre ou qualquer outro líder religioso abençoa a união? Sinceramente, creio que no nosso caso específico, seria muita arrogância da parte da igreja reivindicar a autoridade nesse caso, pois em grande maioria das vezes, a igreja é omissa aos problemas relativos ao matrimônio e à família num contexto muito, mas muito amplo. O meu ponto de vista é esse: o casamento começa no coração.
    Quanto ao texto de Oséias, o trecho citado está no capítulo 4, versículo 12: “O meu povo consulta o seu pedaço de madeira, e a sua vara lhe dá resposta; porque um espírito de prostituição os enganou, eles, prostituindo-se, abandonaram o seu Deus.” Analisando o contexto rapidamente, nota-se claramente que Deus fala através de Oséias contra a corrupção (ver título do tópico no ínicio do capítulo) que atinge o povo de Israel, e os compara à uma prostituta no sentido de que se venderam à idolatria por muito pouco (…o meu povo consulta o seu pedaço de madeira, e a sua vara lhe dá a resposta…). Não enxergo ligação nenhuma com o tema discutido aqui no post, além do mais, você mesma reconheceu em seu comentário não estarmos mais sob a lei.
    TEXTO FORA DE CONTEXTO É PRETEXTO PARA HERESIA. Porém, ainda sim, há liberdade interpretativa, e um ponto pacífico nesse post desde o ínicio é que prostituição é pecado.
    Fico contente com a repercussão desse post e também noto a necessidade gritante de conhecimento, pois fazer o que é certo por motivos errados não me parece muito justo. É hora de nossos líderes começarem a assumir suas responsabilidades e desafios, caso contrário, creio eu serão cobrados por inúmeros erros por eles cometidos.

  8. Taci Mineira disse:

    O casamento como cerimônia religiosa e ou civil é uma “tradição” desde dos tempos dos profetas, passando por Jesus e que estendeu até nos dias de hoje. Por isso acredito que Deus se importa com essa união assumida perante igreja, homens e Deus. O que vejo hoje é q o sentido real de casamento vem se desvalorizando, aí entramos no que vc ja me disse Ti uma vez, em outras palavras: qtas pessoas são casadas debaixo de bençãos, rituais e vivem um inferno? mas aí entraremos em outras questões que ñ cabe aqui. E o que dizer ainda das pessoas cristãs antigas que casavam arranjadas, por dotes, interesses, famílias, trocas, status, etc…, pois ñ se pode falar em amor e nem tampouco em coração nesses casos, pq o que valia era a cerimônia, além dos já citado. Poderíamos dizer então que nunca existiu casamento nesses casos?? E Deus aceita e ou vê isso como casamento?? mas, como disse, isso são margens para outras polêmicas…rs
    Qto ao livro de Oséias, é exatamente isso que vc tratou em poucas linhas, mas o que eu quis levar a entender é que com a comparação que Deus faz à Israel, ELE mostra sua visão qto ao Pecado – Prostituição. Qto a lei, hoje temos a graça; a grande diferença é que hoje ñ somos mais julgados, guiados e nem condenados por ela, mas pelo Espirito Santo (Galátas 5.16-25). Mas a lei ñ deixa de existir, pois Jesus mesmo disse que ñ veio para acabar com a lei e os ensinamentos dos profetas mas para cumprí-las, dando seu sentido completo (Mateus 5.17-20).
    Mas enfim, ñ tenho mais nada a argumentar qto à isso, só quero deixar claro que meu objetivo ñ foi convencê-lo do contrário, mas apenas justificar o meu ponto de vista como todos fizeram no seu blog e achu que consegui, pois o que me gritou a atenção no seu texto e que foi contra a minha opinião foi simplesmente “o pecado apenas o sexo promíscuo (sem qualquer tipo de compromisso)”, qto ao mais concordo plenamente contigo.

    Uffa! valeu Ti! essa matéria rendeu! ;)

    Foi uma grande emoção participar desse debate! rsrsss

    Diversidade de idéias! Isso nos faz buscar sempre uma nova reflexão sobre fatos que muitas vezes julgamos esgotados! Feliz por saber que você se debruçou em livros e anotações (era segredo né?) pra enriquecer nosso debate! Em breve, mais polêmicas! Fique na Paz

  9. Legal o texto. É importante sabermos respeitar as pessoas, e ao invés de impor uma regra levá-las a um relacionamento com Deus, para que com a ajuda dele tenha-se plena paz nesse aspecto.
    Hoje a união estável tem os mesmos direitos e deveres do casamento civil, creio que as vezes falta maturidade às pessoas, por isso cada caso deve ser analisado sem preconceito, o importante é a fidelidade e a segurança que o casal tem no relacionamento.

  10. Broder James disse:

    A paz irmão Tiago. Bom, esse assunto é muito polêmico, não tenha dúvidas!
    Acho que o sexo envolve muito mais do que corpos, é uma grande intimidade, que hoje em dia está totalmente banalizada. Será pouco relevante quando a Bíblia diz que nos tornamos uma só carne? Não creio.

    Penso que Deus quer indicar o melhor caminho para nós. Conhecer bem a pessoa antes de ter um vínculo tão profundo. E o sexo, queira ou não, pode atrapalhar o casal de se conhecer realmente antes do casamento.

    Sem falar que evitamos muitas dores de cabeças ao evitar o sexo antes do casamento, como doença, gravidez indesejada etc.

    O sexo é benção! Deus quer que tenhamos prazer no sexo, mas Ele preparou algo especial. Minha esposa se conservou virgem, eu não. Mas como é diferente dividir esse momento com a pessoa que você quer passar a vida toda!

    Tem outra coisa, às vezes a pessoa está toda fogosa antes de casar, querendo ou até tendo relações sexuais. Depois que casa, quando tem a pessoa ali do lado todo dia, parece que esquece…

    Se antes de casar, sexo é pecado; depois de casar não fazer sexo (com o cônjuge!) que é!

    Deixo o convite para você e seus leitores para dar uma força no meu http://www.broderjames.wordpress.com que está começando

    Grande abraço, na fé, Broder James

    Broder James, Bem-Vindo à blogosfera!
    Toda a força que puder, darei!
    Aliás, to terminando aqui e indo lá…
    Grande abraço, fique na Pax!

  11. [...] Sexo X Igreja fevereiro, 2009 10 comentários 4 [...]

  12. Jefferson disse:

    Irmão, paz. Eu tive um envolvimento sexual com uma pessoa da igreja, pois houve uma atração de ambas as partes e acabou acontecendo, isso ocorreu uma vez só e nada mais. Não namoramos e também não saímos novamente. Eu me arrependi perante a DEUS, me senti mal, me deu febre nesse dia, dormi o dia todo, me arrependi. E a bíblia nos diz, sobre o pecado, que devemos nos arrepender, confessar e abandonar. Fiz tudo isso, me arrependi, me confessei, me reconciliei, pedi perdão a outra parte e fiquei em paz, só que isso veio a tona na igreja após alguns meses, por fofóca, então o pastor disse que eu era promiscuo e me afastou das atividades que eu realizava, só por não ter me confessado com ele ou algum outro pastor. Algumas pessoas também passaram a me olhar torto por isso. Não me confessei com algum pastor, pois quis preservar a outra pessoa, para não envergonhá-la.
    Na minha opinião, eu fiz o que a bíblia nos diz, me arrependi, confessei, me retratei na frente da igreja quando em uma pregação o pastor disse que se alguém estivesse em pecado em algum setor da vida que viésse a frente para ser perdoado e ungido, eu fiz isso, e me sinto em paz com DEUS.
    O que você acha? Sou promiscuo? Errei ou sou errante? Esse ato do pastor foi religiosidade ou não?

    Deus te abençoe e obrigado.

    • TiagoT83 disse:

      Jefferson, Graça e Paz!
      Fiquei refletindo sobre sua pergunta, e me ocorreram algumas situações que merecem ser observadas…
      Pelo que entendo quando leio a Bíblia, o perdão de Deus é alcançado no instante em que nos arrependemos e procuramos a Ele para confessar nosso erro. Seu caso realmente é intrigante, pois foi sexo casual, e sem entrar em detalhes, creio que a outra parte envolvida na situação provavelmente passou por alguma situação complicada sentimental e espiritualmente. Porém você afirma tê-la procurado para corrigir o erro que ambos cometeram, e isso, para Deus basta. Porém, para os homens, não, infelizmente.
      Creio que homem algum tem poder para perdoar pecados, e a igreja erra nisso, pois cria doutrinas que colocam impecilhos à comunhão, exagerando em sua autoridade de doutrinar (1 Coríntios, 5:1-13) quase se colocando enter Deus e o homem. Na intenção de separar a Igreja e o Mundo, muitos esquecem os limites dessa separação, e acabam legislando de forma soberba e demasiada.
      Se o seu pastor o retirou de suas atividades por um erro cometido, porém abandonado, tenho minhas dúvidas quanto à capacidade de interpretação dele em relação à palavra. Sim, entendo que houve com ele, o que há com 99% dos líderes: cegueira religiosa.
      Provavelmente o argumento dele para tal atitude é que se ele não o disciplinasse, as outras pessoas sentiram-se injustiçadas e entenderiam que o pecado está liberado, o que mais uma vez é um erro, pois o dever dele é orientar, “educar biblicamente”, e a aversão ao pecado deve surgir por um relacionamento estreito com o Espírito Santo, e não por medo de punições na Igreja.
      Quanto às pessoas que passaram a olhá-lo com desprezo, lamente apenas. São pessoas que infelizmente, estão tomadas de religiosidade, e não conhecem o verdadeiro amor cristão, pois entendem que são melhores ou que podem julgar.
      Não afirmo ser uma necessidade, mas não o desencorajaria a enfrentar essa situação perante à igreja, pois é incorreto submeter uma pessoa a tal tratamento. Todos nós pecamos, diariamente, e se fosse para levar essas doutrinas à risca, teríamos templos vazios.
      O caso mencionado em 1 Coríntios, em que Paulo aconselha que seja levado à Igreja para tratamento, é extremo, envolvendo adultério recorrente e público. Mateus no capítulo 18: 15-20 diz: “Se o seu irmão pecar contra você, vá e, a sós com ele, mostre-lhe o erro. Se ele o ouvir, você ganhou seu irmão. Mas se ele não o ouvir, leve consigo mais um ou dois outros, de modo que ‘qualquer acusação seja confirmada pelo depoimento de duas ou três testemunhas’. Se ele se recusar a ouvi-los, conte à igreja; e se ele se recusar a ouvir também a igreja, trate-o como pagão ou publicano. ‘Digo-lhes a verdade: tudo o que vocês ligarem na terra terá sido ligado no céu, e tudo o que vocês desligarem na terra terá sido desligado no céu. Também lhes digo que se dois de vocês concordarem na terra em qualquer assunto sobre o qual pedirem, isso lhes será feito por meu Pai que está nos céus. Pois ‘onde se reunirem dois ou três em meu nome, ali eu estou no meio deles’”.
      Segundo essa passagem, entendo que você meu amigo, fez o que estava a seu alcance, e em acordo com a outra pessoa, se perdoaram e abandonaram o erro. Isso deveria bastar.
      Há uma coisa que preciso mencionar, sem juízo de valor: há certas coisas que uma vez enterradas, deveriam permanecer enterradas. Fofoca só traz desentendimento. Procure essas pessoas envolvidas nessa fofoca e peça-os que busquem sabedoria!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s